Associação Brasileira de Psicologia nas Emergências e Desastres - ABRAPEDE

Nenhum comentário 28/12/2012 às 10h22 - Atualizado em 01/02/2013 às 13h57

Governo só utilizou 30% da verba destinada em 2012 para desastres

Compartilhe:

Dos R$ 4,4 bilhões reservados, foram gastos até agora R$ 1,3 bilhão.

TCU aponta que se gasta mais com reconstrução do que com prevenção.

Desastre de 2012A pouco tempo do início das chuvas fortes de janeiro, o governo federal utilizou menos da metade da verba destinada para a prevenção de desastres naturais. Dos R$ 4,4 bilhões reservados para a finalidade em 2012, cerca de R$ 2 bilhões foram comprometidos (45%) até 7 de novembro, mas somente R$ 1,3 bilhão (30%) foi gasto efetivamente.
Ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação por exemplo, foi reservado o montante de R$ 90,5 milhões para a ação de Implantação do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais, porém, deste valor, somente cerca de R$ 867 mil foram empenhados, 1% do total. Já no Ministério das Cidades, dos 404,7 milhões destinados, 20% foram utilizados.

Segundo o governo, 261 municípios já tem áreas de risco mapeadas, a maioria no Sudeste do país. Os dados mostram que pelo menos 1,2 milhão de pessoas moram em áreas consideradas de risco. Outros 820 municípios também são considerados críticos e ainda aguardam análise dos problemas.De acordo com o Ministério das Cidades e da Integração Nacional, a análise das propostas dos municípios é criteriosa e por isso, torna-se demorada. “Enquanto esse conjunto de obras não for implantado efetivamente estaremos sujeitos a risco”, afirma o diretor de Prevenção de Riscos do Ministério das Cidades, Celso Santos Carvalho. Segundo ele, a perspectiva é que até o final de 2013 o primeiro conjunto de obras previstas esteja pronto.
O Tribunal de Contas da União em uma auditoria ainda incompleta aponta que gastou-se mais com reconstrução do que com prevenção na última década. De 2000 a 2011 enquanto foram gastos R$ 7, 3 bilhões com reconstruções, com ações preventivas custaram cerca de R$ 697 milhões.O governo ainda explica que, como os projetos são plurianuais, não precisam ser executados em apenas um ano.

Fonte:

Do G1, com informações do Bom Dia Brasil

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Logotipo ABRAPEDE

Copyright © 2012 - 2020 - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSICOLOGIA NAS EMERGÊNCIAS E DESASTRES. Todos os direitos Reservados

SBS Quadra 02, Bloco E, número 12, Sala 206 Sobreloja, Parte M8, Asa Sul - Brasília - DF - CEP: 70.070-120 - E-mail: abrapede.executiva@gmail.com