Associação Brasileira de Psicologia nas Emergências e Desastres - ABRAPEDE

Nenhum comentário 02/03/2013 às 7h41 - Atualizado em 02/03/2013 às 7h41

Incêndio no RS

Compartilhe:

28/02/2013 – 10:17, atualizado em 01/03/2013 – 12:23

Psicologia em emergências e desastres.

Quarta-feira (27/2) completou um mês de uma das maiores tragédias em casas noturnas no mundo: o incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS), que tirou a vida de 239 pessoas e deixou centenas de feridos. A data lembra a importância da atuação psicológica nas emergências e desastres.

Com o apoio do Conselho Federal de Psicologia (CFP), a Associação Brasileira de Psicologia nas Emergências e Desastres (Abrapede), por meio da presidente da entidade, Rosana Dório, acompanhou de perto o drama vivido pelas famílias das vítimas e sobreviventes, ressaltou a necessidade de um tratamento psicológico voltado especialmente para esse tipo de acidente.

“Existe uma dificuldade dos profissionais em atuar ativamente nessa situação. A tragédia acabou por reunir diversos conceitos e práticas psicológicas que muitas vezes não estavam condicionadas àquelas para emergências e desastres”, explica Rosana.

Com base nesse contexto, o CFP, juntamente com a Abrapede, começará a traçar alguns pontos de discussão com objetivo de qualificar a categoria para atuar nesse tipo de situação. “Pretendemos criar debates para discutir os primeiros socorros da Psicologia em tragédias e o cuidado que se deve ter com todos os envolvidos direta e indiretamente”, adianta Rosana. A experiência de Santa Maria também deverá ser apresentada em congressos e convenções da Psicologia.

Trabalho continuado

De acordo com a conselheira do CRP-07, Vânia Fortes de Oliveira, que integra a Subsede de Santa Maria, o CRP se organizou para proporcionar um atendimento continuado às famílias, por pelo menos mais seis meses, especialmente nas cidades de origem das vítimas. A lista de clínicas e profissionais disponíveis está no site do CRP-07.

O apoio às comunidades vizinhas do município de Santa Maria tem sido uma das tarefas da Abrapede e CRP-07. As entidades estão supervisionando e fornecendo suporte no atendimento dos consultórios que estão atendendo gratuitamente sobreviventes, familiares e envolvidos no acidente. As supervisões são feitas por Skype, e-mail e no próprio Conselho Regional.

De acordo com a diretora da Abrapede, Mariana Paranhos, muitas pessoas tendem a se recuperar sem qualquer tipo de intervenção. No entanto, os esforços devem se concentrar em aspectos de prevenção. “Por isso, a importância de estar preparado com técnicas que promovam esse cuidado”, destacou.

Fonte: Conselho Federal de Psicologia

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Logotipo ABRAPEDE

Copyright © 2012 - 2020 - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSICOLOGIA NAS EMERGÊNCIAS E DESASTRES. Todos os direitos Reservados

SBS Quadra 02, Bloco E, número 12, Sala 206 Sobreloja, Parte M8, Asa Sul - Brasília - DF - CEP: 70.070-120 - E-mail: abrapede.executiva@gmail.com