Associação Brasileira de Psicologia nas Emergências e Desastres - ABRAPEDE

Nenhum comentário 11/02/2013 às 23h08 - Atualizado em 26/02/2013 às 18h05

Para Santa Maria depois da tragédia: um poema inédito de Prado Veppo

Compartilhe:

04/ 2/2013 – 17:57

A filha do poeta Prado Veppo, Alba Tereza do Prado Veppo Prolla, recentemente resgatou um poema inédito e ainda não publicado do pai, que faz uma bonita homenagem a Santa Maria e sua gente.

Ela o guardou para divulga-lo em uma ocasião mais propícia ou algum relançamento da obra do poeta.

Não foi possível. Como todos os santa-marienses, ela também foi surpreendida pela tragédia do último dia 27.

Com o incêndio na boate Kiss que vitimou 238 pessoas, em sua maioria jovens estudantes, Alba Tereza não teve dúvidas: esta é a ocasião certa de publicar o poema perdido do pai. E o faz, não só para homenagear tantas vidas perdidas,  mas também no sentido da própria cidade resgatar sua autoestima e se lembrar daquilo que se orgulha, daquilo que tem de melhor.

“Gostaríamos, eu e minha família, que Santa Maria fosse lembrada apenas por estes motivos que nos orgulham, e não por esta vergonhosa tragédia a nível internacional.

Aqui fui criança, estudante universitária; hoje, mãe, médica psiquiatra e sempre filha do poeta desta terra, solidarizo-me às vítimas, familiares e amigos, assim como manifesto a minha indignação com o acontecido”, enfatizou a filha de Veppo.

 

Santa Maria

Prado Veppo

Santa Maria, Cidade Cultura,
Tu tens a ventura da eterna manhã.
Teus jovens convivas da ceia dos livros
São belos cativos de um doce amanhã.

Santa Maria, coroada de montes,
És um longo horizonte de claro saber.
Cidade estudante que corre nas ruas
De sóis e de luas querendo aprender.

Universitária, gaúcha alegria
Calçadão da poesia onde o amor se refaz.
Acampamento, planalto da vida,
Com sua Avenida, rio branco da paz.

Santa Maria, cidade caminho
De muito carinho, teu trem floresceu.
Passou nas escolas, cruzou nos colégios,
Desfez privilégios, democrata e plebeu.

Chegou para todos a chance dos sonhos
Nos trilhos risonhos do expresso passado
Trazendo famílias, trazendo crianças,
A mão da esperança de um mundo encantado.

Universitária, Imembuy de Maria,
Calçadão da poesia, onde o amor se refaz.
Acampamento, planalto da vida,
Com sua Avenida, rio branco da paz.

Fonte: Portal Bei

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Logotipo ABRAPEDE

Copyright © 2012 - 2020 - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSICOLOGIA NAS EMERGÊNCIAS E DESASTRES. Todos os direitos Reservados

SBS Quadra 02, Bloco E, número 12, Sala 206 Sobreloja, Parte M8, Asa Sul - Brasília - DF - CEP: 70.070-120 - E-mail: abrapede.executiva@gmail.com